Pular para o conteúdo principal

Leio o relatório, depois invisto

Guardar dinheiro é difícil. Existem bloqueios psicológicos e sociais para isso. Parece que o mundo ao redor gasta tudo o que ganha, alguns meses um pouco mais e outros um pouco menos. Para as pessoas que conseguem guardar dinheiro, existe a oportunidade de investir.
Investir é arriscado. Quem viveu a época do Collor, pode ter passado pela experiência do confisco da poupança. Pessoas perderam todas as suas economias que estavam no banco. Acredito que esse evento por si só já trouxe ao brasileiro um viés um pouco contrário a guardar dinheiro e acabou por favorecer também a lógica do financiamento imobiliário, uma vez que quando você assina um contrato de financiamento, o imóvel já é de certa forma seu, enquanto você estiver cumprindo suas obrigações mensais.
Vou defender que o leitor deve investir com o dinheiro guardado. Se fizer um investimento diversificado, a resiliência em caso de crise é maior. Portanto, mais da metade dessa grana guardada deve estar em Tesouro Selic 2025 (na data de publicação dessa postagem, era 2025, mas a cada x anos muda) e o que sobrar você deve combinar uma porção para renda fixa mais arriscada e outra fatia para ações. E para decidir como comprar essas ações, você pode fazer uma assinatura de relatório de investimentos. É assim que eu invisto e assim que recomendo que você invista. Do zero ao um: você não sabe nada de investimentos e então começa a investir; para fazer isso, você só vai precisar ler os relatórios de investimento da assinatura que você fez.
Existem diferentes casas de análise, entre elas temos Empiricus, Nord, Eleven, Suno, Levante e Spiti. Entre essas já assinei relatórios de ações de dividendos, de fundos imobiliários, de renda fixa e de carteiras completas. Recomendo ir para relatórios de carteiras completas e que sejam entre 15 a 25 reais por mês, no máximo. Com esse conteúdo, você já pode fazer seus investimentos com custo baixo e entrar de uma maneira mais branda e gradual nesse mundo do mercado financeiro. 
No ano passado, o IBOV rendeu mais do que 30%, uma carteira diversificada rendeu facilmente mais do que 20%. Nesse contexto, temos uma situação que equilibra um pouco a "verdade simples" do Mr Money Moustache, porque o retorno do investimento é bem alto. Bom, a verdade simples ainda se aplica, mas digamos que se você ficar guardando entre 20 e 30% e estabilizar nesse patamar, um retorno anual grande desses te acelera muito no caminho FIRE.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Covid 19 e como usar a reserva de emergência

É bem complicado começar a investir. Primeiro você precisa ter um tanto já poupado e ter passado por esse duro caminho psicológico que é poupar dinheiro, quando a maior parte das pessoas demonstra só estar gastando (apenas demonstra, pode ser que na realidade as pessoas sejam um pouco mais poupadoras do que elas demonstram numa "geração Instagram"). Depois você precisa entender alguns princípios básicos como separar uma reserva de emergência do seu capital principal. E no começo sua reserva de emergência tende a ser bem maior do que o seu capital principal que é aquele montante você vai usar para investir. A ideia é que investir tem risco, mas falando pragmaticamente, o risco acaba se traduzindo numa troca intertemporal, porque o investimento em ações, carro-chefe de grande parte dos investidores, tende a se pagar em um intervalo a partir de 18 meses. A PARTIR DE 18 MESES. Investir por fundamentos, lendo relatórios de casas de análise, ou então estudando os balanços da empr…

O "FIRE" de ser mandado embora

Para mim, no início da minha vida profissional, independência financeira sempre foi muito mais não ter mais medo de perder o emprego do que conseguir viver dos rendimentos do que eu poupei da minha fonte de renda. Você pode comentar caso se encaixe nessa situação, mas pode ser que eu esteja mais solitário nessa: trabalho em um setor muito bacana, mas dentro de uma área que nas empresas em geral é uma área difícil de se trabalhar, com um trabalho menos valorizado, um desequilíbrio entre vida e trabalho (trabalho ocupando espaço de vida pessoal). Meu supervisor é uma excelente pessoa e um bom gestor, eu aprendo muito com ele e acredito que ele lidera o departamento para um bom caminho.  Acredito que como um efeito colateral de estar em um setor bacana, minha empregabilidade é mais baixa do que o normal fora da empresa, porque em outras indústrias, o que se faz mais é a gestão daquela área difícil de se trabalhar e menos do que eu faço em específico, que é analisar falhas de processo e …

FIRE x INSS

Depois da reforma da previdência, fiz um cálculo com um colega de trabalho que se aposentaria com com menos de 50 anos para avaliar o quanto ele havia perdido com a fixação da idade mínima em 65 anos. Só somando o valor mensal, sem considerar 13o, por exemplo, o resultado deu em torno de 1 milhão de reais. Inclusive, acho que cabe conversarmos mais sobre isso em outra oportunidade, porque é um enorme Cisne Negro, a Reforma da Previdência 2019, se olharmos com olhos de quem começou a contribuir na década de 90, ingressando no trabalho com 14, 16 anos, justamente para aposentar mais cedo.
Estamos falando de um contexto de regime de CLT, que sabemos pode mudar bastante caso tenhamos novas reformas trabalhistas mais para frente, além do que a Reforma Trabalhista de 2017, já mudou bastante o contexto de trabalho. Vamos ter que construir muito conhecimento em cima dessas tabelas, para termos um número de cenários suficientes para que seja útil, mas traçar um cenário econômico é um processo…